Marketing de Conteúdo: Veja Como Criar uma Estratégia de Marketing de Conteúdo

Marketing de Conteúdo: Veja Como Criar uma Estratégia de Marketing de Conteúdo. O marketing de conteúdo é um dos principais meios de fazer com que sua marca seja notada online. No entanto, sem uma estratégia de marketing bem desenvolvida, você pode ter dificuldade em decidir por onde começar, ver suas conversões afundar ou lançar uma campanha malsucedida.
Como Criar uma Estratégia de Marketing de Conteúdo

Tópicos do Conteúdo

Marketing de Conteúdo: Veja Como Criar uma Estratégia de Marketing de Conteúdo.

As boas notícias! Vamos te ajudar a criar seu plano de marketing de conteúdo. Existem 10 etapas simples que você pode seguir para não apenas começar com o pé direito, mas também preparar você e seu material para o sucesso.

Confira Também: Cursos para Empreendedores

Neste artigo, daremos uma visão aprofundada do que é marketing de conteúdo. Em seguida, descreveremos 10 etapas que você pode seguir ao formular seu próprio plano de marketing de conteúdo:

Pronto para criar a estratégia de marketing de conteúdo ideal para o seu site? Vamos mergulhar de cabeça!

Uma introdução ao marketing de conteúdo

O conceito de marketing de conteúdo é bastante simples. Você cria material – pense em postagens em blogs, postagens em mídias sociais, vídeos, infográficos, white papers, estudos de caso e muito mais, que fornece valor real para o seu público. Este trabalho atua então como um meio de marketing do seu negócio.

De acordo com o Content Marketing Institute, a chave para fazer isso com eficácia é produzir um ótimo conteúdo. Para conseguir isso, você deve fornecer às pessoas algo de que elas realmente precisam, que seja único e que envolva seu público-alvo.

Claro, antes de começar a desenvolver conteúdo, você precisará começar com uma estratégia sólida, ou seja, isso significa seguir algumas etapas:

Cursos para Empreendedores

NOVIDADE!

Cursos para Empreendedores

Aprenda hoje! Confira uma incrível seleção de Cursos Online para Micro e Pequenos Empreendedores ministrados por profissionais das mais diversas áreas.
São cursos que ajudarão dar um UP nos seus negócios.

  • Criação de metas de negócios para seu marketing de conteúdo
  • Encontrando seu público
  • Saber o que tornará seu conteúdo único
  • Escolher uma fórmula que funcione para você criar conteúdo
  • Decidir onde você publicará os resultados e quais canais usará
  • Gerenciando o processo de criação e publicação de conteúdo
  • Determine como você rastreará as principais métricas de desempenho para medir o sucesso

Tudo isso requer muito planejamento, mas essa é a história de origem da maioria das técnicas de marketing. No entanto, caso você ainda não esteja convencido, vamos ver por que sua empresa precisa de uma estratégia de marketing de conteúdo.

Por que sua empresa precisa de uma estratégia de marketing de conteúdo

Os benefícios do marketing são relativamente autoexplicativos, mas e quanto ao marketing de conteúdo em particular? É um foco relativamente novo, e você pode não ver por que vale a pena fazer todo esse esforço para criar conteúdo de alta qualidade.

Em primeiro lugar, quer seja uma pequena ou grande empresa, faz sentido ter um site. É uma maneira fantástica de encontrar clientes e aumentar o conhecimento de sua marca. Além do mais, seu site precisa de bastante tráfego de entrada para ser o mais eficaz possível.

Melhor direcionamento

O marketing de conteúdo pode ajudar a direcionar as pessoas para o seu site e para o funil de vendas. Além disso, a produção de conteúdo informativo e de qualidade para apresentar em seu site e em outros lugares pode aumentar o conhecimento de sua marca e  construir confiança, consolidando-o como um especialista em sua área.

Melhor ainda, você pode usar o marketing de conteúdo para estabelecer (e aumentar!) Relacionamentos com seus clientes. Depois de saber quem é seu público ideal, você pode aprimorar e focar no conteúdo que o beneficia. Por exemplo, se você vende artigos de papelaria e material de escritório, pode selecionar artigos sobre a vida no escritório ou escrever dicas para profissionais que trabalham em casa.

Além disso, você não precisa ser uma megaempresa já estabelecida para se beneficiar desse tipo de marketing. Tem uma padaria vegana? Escreva sobre assuntos com os quais os veganos se preocupam e divulgue artigos sobre vida limpa. Tem uma empresa de cuidados com os cães? Produza postagens de blog sobre cuidados com animais de estimação, como treinar cães e assim por diante.

No final das contas, a maioria das empresas pode usar o marketing de conteúdo com grande efeito. Você apenas precisa encontrar o ângulo certo, e é aí que entra em jogo a criação de uma estratégia de marketing de conteúdo de alto nível.

Como criar uma estratégia forte de marketing de conteúdo (em 10 etapas)

Em primeiro lugar, não se sobrecarregue com o número de passos à frente. Cada um é crucial para preparar você e sua empresa para o sucesso, mas todos eles são acessíveis, não importa qual seja seu histórico de marketing (ou a falta dele). Vamos percorrer o processo de introdução ao marketing de conteúdo, uma etapa de cada vez.

Etapa 1: Defina suas metas de marketing

Você pode ter feito sua parte do trabalho ao criar um plano de marketing no passado. Se sim, então você deve saber que seu primeiro passo deve ser sentar e decidir quais são seus objetivos. Afinal, você precisa saber o “porquê” do que está fazendo para ter sucesso.

Sem propósito, você pode acabar criando conteúdo que carece de coerência ou que não agrega valor ao seu público-alvo. Como alternativa, você pode não conseguir definir uma programação fixa que garanta que o novo conteúdo seja enviado regularmente.

Para começar a traçar metas para sua nova campanha de marketing de conteúdo, você pode se fazer algumas perguntas.

  • Por que você está engajado no marketing de conteúdo?
  • O que você vai oferecer ao seu público ou clientes?
  • Como o seu conteúdo vai melhorar as experiências deles?
  • O que você deseja ganhar com o conteúdo que criará?
  • Como você medirá seus esforços de marketing?

Você pode considerar a possibilidade de anotar suas respostas e trazer outras perspectivas de dentro da sua empresa ou mesmo de fora dela. Essas perguntas podem ajudar a mapear seu foco e conectá-lo à visão geral de sua empresa. Além disso, ter objetivos claros torna muito mais fácil saber quando você os está alcançando.

Etapa 2: realizar pesquisas de mercado para identificar seu público-alvo

Conforme você cria seu plano de marketing, descobrir quem é seu público pode ser tão vital quanto decidir quais são seus objetivos gerais. Se você não sabe quem tem maior probabilidade de se envolver com seus produtos ou serviços, criar conteúdo que ajude a gerar conversões provavelmente será um desafio.

Para iniciar sua pesquisa de mercado, ajuda a determinar primeiro os dados demográficos de seu público-alvo. Suas personas devem incluir características como a faixa etária típica de seu público, sexo, status familiar, nível de educação, hobbies, interesses, etc.

Depois de saber em “quem” você estará se concentrando, você pode definir o “porquê” e criar um “perfil de cliente-alvo” ou “persona”. Em outras palavras, você precisa descobrir quais são as necessidades de sua persona-alvo e o que pode convencê-la a experimentar seus produtos ou serviços.

Um ponto de partida valioso é chegar aos clientes anteriores. Você pode perguntar a eles por que eles estavam interessados ​​em seu negócio e que “pontos problemáticos” isso ajudou a resolver para eles. Além disso, é possível perguntar sobre o que os faz sentir frustrados em seu setor específico e se eles têm algum feedback específico para você.

Você pode pegar essas informações e usá-las para determinar o que as pessoas em seu público estão procurando e quem pode estar procurando sua empresa em particular. Esse pode ser um excelente plano para usar mais tarde, quando você tiver ideias de conteúdo.

Etapa 3: execute uma auditoria para determinar o tipo de conteúdo mais popular

Em seguida, é hora de fazer uma auditoria de conteúdo. Isso envolve dar uma olhada no conteúdo que você criou e compartilhou no passado e determinar quais peças foram as mais populares e bem-sucedidas.

Este não é um processo rápido, mas é necessário. Depois de saber o que funcionou bem no passado, então você pode aproveitar esse sucesso. Caso contrário, você pode acabar repetindo erros que tornaram o conteúdo anterior menos útil. Dessa forma, você pode comparar esses erros com o que funcionou e descobrir como corrigi-los.

Não há necessidade de ficar confuso, no entanto. Realizar uma auditoria de conteúdo realmente requer apenas quatro etapas principais:

  • Crie uma planilha com todo o seu conteúdo anterior (ou pelo menos uma grande parte dele).
  • Decida em que tipo de dados você se concentrará ao avaliar esse conteúdo (foi funcional, legível, relevante, etc.).
  • Reúna e registre esses dados para cada conteúdo em sua planilha.
  • Analise as informações como um todo para criar um plano de ação para conteúdos futuros.

Frequentemente, a parte que leva mais tempo é reunir todos os dados em um só lugar. No entanto, depois de ter tudo em mãos, você pode fazer comparações diretas, ver onde você incentivou altas conversões e muitos cliques e identificar áreas onde pode crescer. Esta é a sua melhor chance de definir futuros artigos, blogs e outros materiais para o sucesso.

Etapa 4: escolha um sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS)

Se você já tem um site com o qual está satisfeito, pule para a próxima etapa. Caso contrário, o site de sua empresa terá um papel fundamental em sua estratégia de marketing de conteúdo. Portanto, é fundamental que você tenha um site de marca e de alta qualidade instalado e funcionando agora.

A primeira coisa que você precisa fazer é selecionar um Sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS). Este é o software que permitirá que você crie e assim, exiba conteúdo em seu site. Felizmente, a maioria dos grandes nomes de CMS são de uso gratuito, bem como relativamente fáceis de navegar. Eles também vêm com plug-ins e temas para facilitar a criação de conteúdo e ajudá-lo a projetar seu site.

Alguns exemplos de CMSs que você pode experimentar incluem:

  • WordPress. Uma das plataformas mais adaptáveis, especialmente se você deseja hospedar postagens de blogs ou artigos e ainda ter uma vitrine
  • Joomla!. Uma escolha popular bastante acessível para iniciantes
  • Drupal. Um sistema mais avançado para quem tem um pouco de construção de sites sob seus cintos
  • Magento. Uma opção sólida se você deseja ter uma loja online, pois suporta sites de e-commerce

Cada CMS tem seus pontos fortes e fracos, mas cada um torna a criação de sites mais acessível para aqueles com conhecimento de programação limitado. Na verdade, com o CMS certo, você não precisa mais ser um especialista em computadores (ou mesmo saber codificar) para construir um site de sucesso. Além disso, isso permitirá que você seja o proprietário total de todo o seu conteúdo.

Depois de escolher seu CMS ( recomendamos WordPress! ), Você precisará escolher um nome de domínio e procurar um provedor de hospedagem de qualidade. Com esses elementos implementados, colocar seu site em funcionamento é moleza.

Etapa 5: Brainstorm de ideias para guiar seu caminho futuro

Nesse estágio, você provavelmente terá uma ideia aproximada de onde teve sucesso no passado e onde seu conteúdo pode ter precisado de mais trabalho. Agora é a hora de fazer um brainstorm!

Com base em todas as informações que você reuniu, especialmente durante sua auditoria de conteúdo, você vai querer ter algumas idéias gerais de onde gostaria de ir no futuro. Obviamente, qualquer estratégia prática deve indicar que você atinja os objetivos que definiu na primeira etapa.

Ao fazer um brainstorming, você pode querer se concentrar em encontrar palavras-chave, principalmente palavras-chave de cauda longa, para dar ao seu conteúdo uma vantagem competitiva. Se você entende quais palavras-chave estão sendo usadas por seus concorrentes e por clientes em potencial, você pode usá-las para garantir que seu conteúdo seja visível nos mecanismos de pesquisa.

Também é útil entender os diferentes tipos de consultas de pesquisa, para que você possa otimizar melhor seu conteúdo para elas. Por exemplo, existem:

  • Consultas de pesquisa informativas
  • Consulta de pesquisa de navegação
  • Consultas de pesquisa transacional

Dependendo do nicho do seu negócio, você pode confiar mais em uma ou duas dessas pesquisas do que nas outras. Por exemplo, voltando ao nosso exemplo anterior de uma padaria vegana fictícia, podemos nos concentrar em consultas de pesquisa transacionais e informativas (“Onde posso encontrar um cupcake vegano?” E “Melhores maneiras de fazer seu próprio substituto do leite vegano”).

Entender essas consultas e quais são as preferidas por seu público pode ajudá-lo em seu próximo estágio de planejamento. Se você sabe o que seu público está procurando, pode criar conteúdo que atenda a essas necessidades.

Etapa 6: determine quais tipos de conteúdo você deseja criar

Quando se trata do material que você vai produzir, você tem muitas opções para escolher. Para citar apenas alguns, você pode tentar postagens em blogs, artigos informativos, e-books, estudos de caso, modelos, infográficos, vídeos, instruções, podcasts, cursos online e várias formas de mídia social.

Todas essas escolhas podem ser esmagadoras. No entanto, cada avenida tem seus próprios benefícios exclusivos.

Por exemplo, as postagens de blog oferecem uma maneira de aumentar seu público e atrair novos clientes. Os e-books podem ser um meio de gerar lucro continuamente, os estudos de caso podem demonstrar os sucessos comprovados de sua empresa, os holofotes do cliente podem criar provas sociais e os infográficos são fáceis de serem consumidos e compartilhados pelos visitantes.

No entanto, de todos os meios em que você pode aprimorar, o vídeo ainda reina supremo online. Os vídeos são a forma mais popular de passar o tempo na Internet para a maioria das pessoas. Felizmente, você pode depender de sites como o YouTube para hospedar seu conteúdo (e você pode até lucrar com isso, se quiser).

Usar essas plataformas pré-existentes pode evitar que seu site fique atolado com arquivos de mídia pesados. O melhor de tudo é que você ainda pode apresentar esses vídeos em seu site, simplesmente incorporando vídeos do YouTube em suas páginas para economizar espaço precioso.

Depois de saber em que tipo de conteúdo gostaria de se concentrar, você estará pronto para passar para a próxima etapa. Lembre-se de que a variedade é fundamental, mas você não quer se sobrecarregar. Portanto, você pode escolher dois ou três tipos para seguir no início.

Etapa 7: Mapeie as funções de publicação e gerenciamento

Nenhum ser humano é uma ilha, e nenhuma equipe de criação de conteúdo está completa sem funções de publicação e gerenciamento. Depois de saber o que criará, é hora de determinar quem será responsável por quais partes do processo.

A menos que esteja trabalhando sozinho, você provavelmente terá que discutir com sua equipe para decidir quem fará o quê, incluindo publicação e gerenciamento. Para ser produtivo, cada função precisará ser claramente definida. O que cada função implicará? Quem será responsável por responsabilidades como cumprimento de prazos, geração de ideias, edição e muito mais?

Quando você tiver essas funções básicas ordenadas, saberá quem está encarregado do processo de tomada de decisão e quem está encarregado da execução. No entanto, essas posições não terminam com o conteúdo em si. Você também precisará examinar seu site e decidir quem fará o que lá também.

Por exemplo, se você tem um site WordPress, também pode planejar o que permitirá que vários usuários façam. Como proprietário do site, você provavelmente distribuirá tarefas (como escrever e editar postagens, controlar plug-ins e gerenciar outros usuários) para manter seu site organizado.

Para dividir essas funções, você pode criar funções diferentes. 

Funções básicas do usuário do WordPress 

  • Super Admin – gerencia vários sites em uma rede.
  • Administrador – gerencia um site e pode fazer tudo, desde excluir páginas até criar postagens e adicionar plug-ins.
  • Editor – pode criar postagens, editar páginas e moderar comentários, mas não pode tocar na infraestrutura do site.
  • Autor – pode fazer upload de arquivos, excluir postagens e editar postagens, mas tem menos autoridade do que um editor.
  • Contribuidor – só pode escrever e gerenciar suas próprias postagens (mas não pode excluí-las).
  • Assinante – pode simplesmente ler o conteúdo e gerenciar seu perfil de usuário.

Se você quiser dar mais orientações à sua equipe, existem ferramentas adicionais que você pode usar para ajudar no gerenciamento do fluxo de trabalho, como:

  • Oasis Workflow, que permite criar modelos fáceis de usar para atribuir, revisar e publicar conteúdo.
  • CoSchedule, um calendário global que permite a todos ver o status de cada projeto e quem é responsável por quê.
  • Editor de funções do usuário, que permite não apenas atribuir funções, mas também adicionar e bloquear tarefas específicas dentro dessas funções.

Ter funções claras estabelecidas desde o início pode tornar todo o processo de marketing de conteúdo mais suave. Você não terá que tomar decisões rapidamente e as pessoas já saberão o que se espera delas.

Etapa 8: Crie um calendário de conteúdo para manter sua programação

O trabalho diário de gerenciamento e organização de conteúdo pode se tornar agitado e rapidamente opressor. Com um calendário de conteúdo, você pode mapear sua produção e entrega de conteúdo e, em seguida, acompanhar o progresso de cada peça ao longo de dias, semanas ou até meses. Este tipo de calendário editorial pode ajudá-lo a otimizar e coordenar sua estratégia de marketing de conteúdo.

Esse nível de coordenação pode ser particularmente vantajoso para garantir que haja uma voz, bem como uma identidade consistentes que transcendam os diferentes tipos de conteúdo que você está distribuindo. Isso pode incluir postagens de blog, atualizações de mídia social no Facebook e Twitter e outros conteúdos externos. Afinal, com a visão geral que seu calendário de conteúdo fornece, sua equipe saberá exatamente o que todos estão fazendo.

Com isso em mente, a escolha da plataforma depende de você. Por exemplo, você pode usar o Microsoft Excel, Google Calendar ou Google Sheets. Você também pode optar por um plug-in WordPress para gerenciar seu calendário de conteúdo, como Calendário Editorial ou Calendário de Conteúdo PublishPress e Notificações .

"The PublishPress Content Calendar and Notifications plugin.”

Dados relevantes de SEO

Depois de tomar sua decisão, a próxima etapa é preencher o calendário com dados. Isso provavelmente incluirá datas e ideias de tópicos. No entanto, ele também pode incorporar títulos sugeridos para artigos, dados relevantes de SEO (como palavras-chave alvo) e quaisquer notas úteis que podem beneficiar a criação de conteúdo de sua equipe.

Os calendários também podem ser usados ​​para agendar atualizações de conteúdo e conduzir auditorias, para que você possa identificar postagens mais antigas que não estão mais incentivando conversões e cliques. Você pode até manter calendários individuais para cada usuário ou equipe.

Finalmente, você deve codificar seu calendário editorial por cores para evitar qualquer confusão. Isso pode ser tão simples quanto azul para postagens de blog, vermelho para editoriais e verde para ideias propostas. Dessa forma, ninguém se confunde e seu calendário é fácil de entender à primeira vista.

Etapa 9: criar conteúdo que forneça informações valiosas aos visitantes

Já se foram os dias em que você pode simplesmente criar um post de blog cheio de palavras-chave e esperar ter sucesso rápido em SEO. No mundo de hoje, você precisará investir tempo, bem como esforço em cada postagem e em outras partes do conteúdo.

Isso significa fazer malabarismos com todas as suas novas postagens, reaproveitando ou reutilizando conteúdo antigo, curando conteúdo de outras fontes, fazendo uso de conteúdo gerado pelo usuário e além disso, atomização. Então, se você nunca ouviu falar de atomização, envolve pegar um trabalho bem escrito e implementá-lo de várias maneiras.

Felizmente, existe uma espécie de receita para criar postagens de blog de sucesso. Isso inclui ingredientes como dedicar uma quantidade significativa de tempo a cada postagem (em média, quatro horas) e cumprir sua declaração de missão em cada peça.

Você também pode achar valioso criar um cronograma e cumpri-lo, editar completamente seu trabalho e assim, manter a credibilidade seguindo certas práticas recomendadas. Ademais, isso inclui fontes adequadas de fatos e dados, seguindo padrões de citação respeitáveis ​​e até mesmo integrando testemunhos.

Fazer essas coisas e manter quem você é como empresa pode ajudar a melhorar o reconhecimento da marca. Outras considerações a serem observadas ao criar um blog incluem o foco na qualidade em vez da quantidade, usando um host que possa atender às suas necessidades e dedicando assim, tanto (senão mais) tempo à promoção quanto à criação.

Criação de conteúdo simplificada

Se você precisar de ajuda para otimizar os mecanismos de pesquisa, atualizar postagens antigas ou melhorar seu jogo de mídia social, nós podemos ajudar! Assine nosso resumo mensal para nunca perder um artigo.

Etapa 10: Avalie seus resultados para melhorar seu conteúdo

Acompanhar seus sucessos, bem como fracassos pode ajudá-lo a corrigir o curso rapidamente quando for mais necessário. Isso pode ajudar a evitar que você continue trilhando um caminho de estagnação de conteúdo, bem como receita.

Para orientar seus esforços nesta área, você pode querer olhar para alguns sinais ao medir o desempenho de seu conteúdo . Isso inclui taxas de rejeição, conversões, tempo geral gasto em seu site e por fim, número de assinantes.

Felizmente, existem muitas ferramentas que podem permitir que você meça essas métricas, como o Google Analytics para rastrear sua taxa de rejeição. Além disso, você pode monitorar outras estatísticas, como taxas de retorno, de onde vêm seus visitantes e muito mais. Também é gratuito para usar, o que é um bônus adicional.

No entanto, existem muitas outras ferramentas de análise da web que você também pode experimentar. Alguns, como a plataforma do Google, são gratuitos. Outros, como Crazy Egg, são mais abrangentes e por isso, vêm com uma etiqueta de preço anexada.

Também pode ser uma boa ideia rastrear indicadores-chave de desempenho (KPIs). Isso o ajudará a responder a algumas perguntas muito pertinentes, como:

  • Você tem mais visitantes agora do que há um ano?
  • Eles vão ficar mais tempo no seu site?
  • As classificações do seu mecanismo de pesquisa melhoraram?
  • Houve um aumento na receita de vendas, se aplicável?
  • Você experimentou um crescimento de tráfego de mídia social?
  • Sua lista de e-mail (ou assinante do boletim informativo) cresceu?

Depois de analisar seus sucessos, bem como deficiências, você pode reinvestir no que funcionou bem e alterar o que não funcionou. Como acontece com muitas estratégias de marketing, é isso que realmente pode ajudar a decolar o crescimento.

Estratégia de conteúdo digital facilitada

Como você pode ver, é preciso trabalhar para desenvolver seu plano de marketing de conteúdo. No entanto, o tempo que você investe antecipadamente pode valer a pena por meio do aumento de conversões e da redução das taxas de rejeição.

Você está pronto para começar? Então, procure desenvolver um site em WordPress, você pode começar seu marketing de conteúdo com o pé direito!

Confira mais dicas de: Empreendedorismo e Marketing
Veja também outros portais da CuboUP: Cursos para Empreendedores e Ferramenta de SEO

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Novidade!

Curso para Empreendedores

Comece hoje! Confira uma incrível seleção de Cursos Online para Empreendedores ministrados por profissionais das mais diversas áreas. São cursos que ajudarão dar um UP nos seus negócios.