SEO para Vendas: Saiba o que É e Como Usar o SEO para Melhorar as Vendas

SEO para Vendas: significa Search Enigime Optimization – otimização de sites para os mecanismos de busca (Google, Bing, Yahoo). É um conjunto de técnicas que buscam melhorar o conteúdo de um site para os mecanismos de busca, dessa forma aumentando o tráfego (acessos diretos), melhor posicionamento nas buscas, além disso, você ganha mais autoridade em seu site.
SEO para Vendas

Tópicos do Conteúdo

SEO para vendas é essencial para todos os sites. Com o tempo percebemos que apenas ter um site no hospedado não é o suficiente para receber clientes e aumentar as vendas. É preciso estratégia para organizar seu conteúdo e, assim, conseguir resultados no que de fato importam, suas vendas!

Entre as estratégias de Marketing Digital, temos ações que necessitam de investimento financeiro e outras ações que necessitam apenas trabalho, foco e empenho para obter retornos satisfatórios. Em geral, chamadas de “ações orgânicas”, ou seja, não pagas.

Confira Também: Cursos para Empreendedores

Entre essas ações orgânicas de Marketing Digital temos as poderosas Técnicas de SEO para Vendas.

Técnicas de SEO para Vendas

Com as Técnicas de SEO, seu site, e-commerce e blog podem aumentar de forma considerável o volume de acessos. Para isso, precisa seguir alguns critérios determinados pelo Google. Vamos ver logo a frente:

  • SEO significa Search Enigime Optimization – otimização de sites para os mecanismos de busca (Google, Bing, Yahoo). Como mencionado acima, SEO é um conjunto de técnicas que buscam melhorar o conteúdo de um site para os  mecanismos de busca, dessa forma aumentando o tráfego (acessos diretos), melhor posicionamento nas buscas e ainda ganhando mais autoridade em seu site, ou seja, players de busca como Google passam a entender seu conteúdo é relevante, transmite confiança e com isso o Google passa a indicar seu site em mais resultados de busca.

Interessante, não é mesmo? Nesse resumo é possível entender que: ter um site no ar não é o suficiente para garantir tráfego. Sem tráfego é bem difícil você terá sucessos em leads e vendas. Mantenha-se focado no conteúdo do seu projeto e, com certeza, terá excelentes resultados!

Vamos ao conteúdo sobre SEO para vendas, voltado para vendas!

O que é SEO para vendas no Marketing Digital?

Para entender o que é e como usar o SEO para vendas, vamos do início: ao fazer a compra de um produto ou serviço, é comum que o primeiro passo dos clientes seja pesquisar sobre preços, benefícios e por fim onde realizar a compra. Isso não vale só para lojas e serviços online, vale também para lojas físicas que desejam atrair clientes para seus pontos de venda.

Cursos para Empreendedores

NOVIDADE!

Cursos para Empreendedores

Aprenda hoje! Confira uma incrível seleção de Cursos Online para Micro e Pequenos Empreendedores ministrados por profissionais das mais diversas áreas.
São cursos que ajudarão dar um UP nos seus negócios.

Veja um dado interessante: mais de 90% das experiências online (seja compra de produtos e serviços ou apenas literatura de conteúdo) começam com uma pesquisa. É por isso que tão importante ter conteúdo relevante no seu site, blog ou loja online.

E, é aí que o SEO para vendas entra para aumentar suas vendas!

Primeiro, vamos entender um pouco sobre o que é e o que significa e como usar o SEO para vendas em seguida, abordar as principais técnicas para você alcançar resultados exponenciais.

Como já citado acima, SEO significa Search Engine Optimization, tradução literal para o português: otimização para os mecanismos de busca.

Reforçando: O que é SEO para vendas?

Então, o que é SEO para vendas? SEO é um conjunto de técnicas de otimização de conteúdos, ou seja, técnicas que melhoram o conteúdo do seu site para aumentar sua relevância nos mecanismos de buscas. Com relevância, você passa a ter mais tráfego, leads e logo em seguida mais vendas!

Outro dado interessante: 90% das pesquisas são realizadas através do Google e os 5 primeiros resultados da pesquisa recebem 67% dos cliques.

SEO para Vendas
SEO para Vendas

É nesse espaço que você deve concentrar seus esforços. Fazer com que os conteúdos do seu site, blog ou loja online fique entre os 5 primeiros resultados do Google.

Para alcançar esses resultados, você precisa ter em mente 3 passos para criação dos conteúdos:

3 passos para criação dos conteúdos com SEO para vendas

  • Criar um conteúdo relevante para seu público.
  • Os mecanismos de busca (o Google em 90% das vezes) entregar conteúdos relevantes para o público.
  • O público acessar conteúdos que de fato lhe interessam, ou seja, conteúdos relevantes.

Portanto, para fazer SEO buscando aumentar suas vendas, você não deve apenas pensar no Google, caso contrário será um tiro no pé. Você deve criar conteúdos relevantes, pensando no seu público alvo!

Pense em você como seu potencial cliente. Você consumiria o conteúdo que está criando?

Criando conteúdos incríveis e aplicando as Técnicas de SEO para vendas, com certeza terá aumento no tráfego. Para isso é preciso dedicação e responsabilidade, pois você pode colocar informações para milhares de pessoas.

Em linhas gerais, você deve centrar seu conteúdo no usuário usando a psicologia da busca a seu favor.

Veja Mais: Como Tornar Clientes em Fãs

Psicologia da busca com SEO focado nas vendas

Conforme mencionamos no tópico acima, psicologia da busca gira em torno do usuário. É nesse sentido que você deve focar seus esforços ao criar um novo conteúdo para seus canais online.

Você deve entender as necessidades do usuário, a forma que ele realizada suas buscas (palavras-chave, termos de busca) e quais tipos de resultados o usuário deseja encontrar.

Lembre-se: na web existem centenas de milhares de conteúdos, dentro do seu segmento é possível que existam milhares de sites concorrentes que apresentam as mesmas informações.

A grande questão é, por que o usuário vai acessar seu conteúdo e não os demais? Ao criar seu conteúdo, fique com essa questão sempre em mente e, assim, aplicará respostas incríveis, que farão toda a diferença para seu usuário e, consequentemente, para você.

A psique humana relacionada aos mecanismos de busca responder desejos do usuário

Em linhas gerais, a psique humana relacionada aos mecanismos de busca responder desejos do usuário. Seu conteúdo deve responder por esses desejos. Deve despertar interesse para, em seguida, gerar interação do usuário.

Não é a toa que existem empresas especializadas no desenvolvimento de conteúdos e que empresas investem, de forma coerente, em conteúdos relevantes. Tudo para tornar seu canal uma referência no segmento que atua e obter destaque no Google e demais mecanismos de busca.

Agora, já parou para pensar no que leva o usuário ao Google?

Já sabemos que ele tem desejo em algo específico e deseja respostas por algumas questões. Mas, o que realmente ele busca no Google? Vejamos…

Pesquisa navegacional em SEO para vendas

Nesses casos, o usuário já sabe o que está buscando. Possivelmente ele já tenha um relacionamento com a marca, o site, blog ou loja online. A questão é que ele não sabe exatamente qual a URL (link da página) que ele precisa para acessar o conteúdo.

Algo como, por exemplo: um cliente da Dafiti quer comprar um sapato. Ele já sabe o que deseja, mas não quer acessar a loja pelo domínio principal, então encurta tempo digitando no Google o termo: “Sapatos Dafiti”. Logo, o primeiro resultado será a principal URL de sapatos da loja.

Pesquisa informacional

Aqui, o usuário busca por informações sobre determinado conteúdo ou até mesmo sobre um produto ou serviço.

Nesse tipo de pesquisa o usuário não sabe ao certo em qual site ele acessará, pois, diferente da Pesquisa Navegacional, ainda não é possível identificar sua intenção na busca.

Muitas vezes, os termos utilizados na busca são genéricos. Podemos ter como exemplo: o usuário digita o termo: “Sapato Branco”. Nesse termo, entendemos que ele busca por um sapato na cor branca, mas não sabemos se ele deseja fazer uma compra ou simplesmente busca informações de moda para combinar o item com outras peças do vestuário.

Então, no resultado de pesquisa, podem aparecer desde lojas online oferecendo esses produtos até blogs e sites de conteúdo descrevendo dicas sobre o termo “Sapato Branco”.

Veja como é importante ter um site bem ranqueado no Google. Por mais que seu produto não apareça na primeira página, você pode fazer com que conteúdos do seu Blog estejam bem ranqueados para determinados assuntos.

Imagine uma loja de calçados de pequeno porte. Dificilmente ela conseguiria ranquear o produto na primeira página, por outro lado, seria mais fácil aparecer na primeira página do Google com conteúdo incrível no Blog da loja falando sobre “Sapatos Branco”.

Pesquisa transacional

Como o nome propõe, neste formato de pesquisa o usuário busca realizar diretamente uma transação online. Pode ser a compra de um produto ou serviço, ou ainda, o cadastro ou assinatura em portais de conteúdo – por exemplo. É possível ainda, que este usuário não saiba exatamente em qual site vai adquirir este item. Ele apenas tem em mente a execução.

Seguindo nossos exemplos no segmento de sapatos, podemos destacar algo como: usuário que deseja adquirir um par de Sapatos da Marca Bibi “Sapatos Infantis”. Ele pode digitar no Google o termo: “Sapato Bibi Branco”.

Nessa pergunta ao Google, sabemos que ele deseja um sapato de marca e cor específico, mas ele não destaca qual a loja. Dessa forma, pode aparecer inúmeros resultados – orgânicos ou pagos – sobre o que ele deseja.

Neste caso, os resultados que melhor responder os desejos do usuário é sairá na frente. Recebendo o acesso de um cliente em potencial.

Faça conteúdo usando SEO e focando no seu usuário

Nesses conceitos da psicologia da busca, você já pode entender a importância em trabalhar com conteúdos incríveis, ou seja, conteúdos que de fato farão toda a diferença para seu usuário final.

Para conseguir responder aos desejos dos usuários é necessário elaborar estratégias antes mesmo de iniciar a criação de um conteúdo.

Pense como seu usuário! Como será que ele faria as pesquisas para em encontrar resultados similares aos do seu segmento ou mesmo ao seu conteúdo?

Lembre-se também sobre o que citamos acima: tenha responsabilidade com um conteúdo que realmente seja referencial. Você terá sucesso somente se manter o usuário como centro do conteúdo, focando em suas necessidades e desejos, além disso, você pode utilizar as Técnicas de SEO para vendas que permitirão sair na frente de alguns concorrentes.

Agora, você já sabe da grande importância do SEO para seus conteúdos online, mas sabe bem quais os benefícios do SEO para seu negócio? Vamos entender um pouco mais!

Benefícios de usar o SEO para aumentar as vendas do seu negócio

Nesse conteúdo já abordamos sobre a importância do SEO para os negócios de qualquer segmento. Agora, a pergunta que fica é: o que vem depois?

Os benefícios de usar o SEO para vendas não estão ligados somente em deixar seu site bem posicionado no Google ou em outros sites de pesquisa. Vai além!

Quando você desenvolve seus conteúdos com excelência, pensando no usuário, e ainda aplica SEO para vendas, seu conteúdo passa a receber mais tráfego, gera mais leads, aumenta as vendas, torna-se referência no segmento de atuação e passa se tornar parte na decisão de compras futuras dos usuários, além disso, você mantém a posição de influenciador de compras e ainda, passa a ganhar fortalecimento de marca.

Vamos abordar esses tópicos, vejamos:

1. Aumento do Tráfego com SEO de vendas

Criando conteúdos incríveis, relevantes e bem detalhados sobre seu segmento, com explicações de fácil compreensão para seu usuário, portanto, não faria sentido que o Google passe a indicar seu conteúdo nas próximas pesquisas sobre esse determinado assunto?

A resposta é, SIM!

E, normalmente, são usuários que tenham interesse real no seu segmento, pois estão buscando por termos relacionados aos disponíveis no conteúdo.

O site passa a ter maior relevância. Ainda mais se os primeiros usuários entrarem no seu conteúdo e indicarem para novos usuários.

Dessa forma, passa a obter aumento do tráfego e consequentemente ao próximo benefício de usar o SEO para vendas.

2. Geração de Leads

Esse volume de acessos que você receberá possivelmente fará alguma ação de cadastro em seu site, o que lhe garante contato de usuário realmente interessados no conteúdo.

Clientes em potencial!

O Google indica seu conteúdo por ser relevante, o usuário absorve seu conteúdo criado de forma estratégica para proporcionar informações incríveis para ele, consequentemente ele realiza um cadastro para receber mais informações sobre seus conteúdos.

Torna-se um ciclo virtuoso.

Quanto mais você investir em conteúdos relevantes para o usuário e aplicar o SEO, mais qualificado será o tráfego para seu site.

3. Vendas com SEO

Essa é a hora de ver se realmente todo seus esforços estão sendo rentáveis.

Depois de criar conteúdos incríveis, apostar nas Técnicas de SEO, passou a receber novos acessos e ainda, conquistou o coração de novos leads com os conteúdos bem elaborados. De forma gradativa suas vendas demonstrarão progresso.

O ciclo virtuoso ganha uma nova fase, agora com lucro como recompensa do seu investimento anterior.

4. Influência na Decisão de Compra

Garantindo as principais posições nos resultados de pesquisa, o usuário passa a ser “influenciado” em sua decisão de compra já que, quem está indicando seu conteúdo é o próprio Google.

Os brasileiros estão mais propensos a clicar em links orgânicos, ao invés de links patrocinados.

Segundo pesquisa da agência Conversion, realizada com 707 consumidores, 77% dizem ter mais confiança nos resultados orgânicos que em link patrocinados.

Agora nova pergunta: será que vale planejar e estruturar seu conteúdo para ficar melhor posicionado?

5. Fortalecimento de Marca

O Google está cada vez mais “humanizado”. Sim, por mais que são robôs que fazem toda a avaliação dos conteúdos, o Google passa a divulgar nas primeiras páginas sites que serão realmente relevantes.

O que é mais interessante nisso é que, o usuário tem essa percepção!

Por mais leigo que seja o usuário, ele entende que os primeiros resultados são mais interessantes para o que ele procura.

Não é por acaso ou utilizando trapaças que os sites aparecem nas primeiras posições. Estão ali por mérito! Estão ali porque seus conteúdos são incríveis, bem elaborados. E, em troca de conteúdos relevantes, os usuários passam a respeitar sua marca!

Falamos sobre planejar estratégias antes de iniciar a criação do seu conteúdo, mas para planejar essas estratégias é necessário conhecer mais sobre como o Google Funciona.

Abrimos brecha para o próximo tópico.

Como funciona o Google?

É essencial entender bem o funcionamento do Google para conseguir planejar de forma efetiva suas estratégias para usar o SEO.

Conforme mencionado antes, o Google detêm 90% das pesquisas de todos os usuários, por isso focamos as técnicas seguindo a metodologia de trabalho do próprio Google.

O Google concentra 2 tipos de resultados em suas buscas, sendo: resultados orgânicos (gratuitos) e os resultados pagos (links patrocinados).

Na imagem baixo você identifica os dois grupos de resultados, onde os resultados em vermelho são referente aos “resultados pagos” links patrocinados.

Para aparecer nesses resultados é necessário que realize investimento financeiro na Ferramenta de Links Patrocinados do Google, o Google AdWords. Já nos resultados em azul, você encontra os resultados orgânicos (gratuitos).

Nível de relevância dos sites

Conforme já mencionamos antes, estes resultados são apresentados pelos robôs do Google de acordo com o nível de relevância dos sites, autoridade dos sites em questão, sempre focando a melhor experiência do usuário.

Já falamos também sobre a importância de aparecer na primeira página do Google, existe até uma piada que circula na web abordando essa questão. A piada é a seguinte:

Se você alguma vez precisar esconder um corpo, você deve colocá-lo na segunda página do Google.

Essa metáfora indica literalmente de que, caso seu conteúdo não apareça na primeira página é mesmo que não aparecer.

Viu só, mais uma vez destacamos a importância em manter-se em destaque no Google.

E, antes de aparecer nos resultados do Google, todos os conteúdos da WEB passam pelo Google Bot, que devem “ler” e armazenar seu conteúdo no Google. O que nos leva ao próximo tópico.

Entendendo o Google: Google Bot

Os Google Bot (Robôs do Google) são como rastreadores que ficam varrendo toda a WEB em busca novos conteúdos ou de conteúdos atualizados à pouco tempo. Esses robôs salvam tudo o que encontram nos servidores do Google.

Claro, os Google Bot salvam todo esse conteúdo de forma bem organizada e estruturada. Dessa forma, consegue responder de forma rápida e eficiente às pesquisas dos usuários, apresentando resultados relevantes para a melhor experiência de pesquisa.

Para entender melhor, podemos usar uma analogia com as Bibliotecas, onde os responsáveis costumam organizar os livros de forma segmentada por assuntos específicos e, ainda, procuram manter os títulos mais utilizados em locais mais próximos do público.

Nessa analogia, os “livros mais relevantes” seriam os conteúdos na internet mais relevantes. Aparecendo sempre nos primeiros resultados.

Agora, já se perguntou como o Google enxerga os conteúdos na WEB?

Entendendo o Google: Como o Google Enxerga um Conteúdo e o Que Ele Não Consegue Ler

Ao vasculhar a WEB, os Google Bots procuram analisar todo o conteúdo do seu site, porém, ele enxerga somente textos e códigos HTML.

A ferramenta do Google está cada vez mais humanizada, então até erros de português ou conjugação são detectados pelos Google Bots.

Outro item relevante são os conteúdos plagiados, ou seja, copiados de outros sites. A ferramenta está tão avançada que consegue identificar trechos que já foram abordados antes em outros sites. Isso pode prejudicar seu conteúdo!

Evite plágios, porém, caso queira copiar um determinado trecho, procure sempre destacar a fonte de origem do conteúdo informado.

O Google não consegue visualizar fotos e imagens como nós humanos visualizamos. Os bots apenas entendem que ali existe um elemento, mas é necessário que você indique que elemento é este, utilizando um código para texto alternativo (alt text) em cada uma das imagens que aparecem no conteúdo.

Outros elementos que você deve evitar são os Javascripts e Flash. O Google tem dificuldades de ler e entender essas ferramentas. Então não são indicados.

Entendendo o Google: Rastreamento, Indexação e Exibição dos Resultados

A eficiência do trabalho do Google passa por três etapas antes de gerar os resultados de pesquisa, são elas:

1. Rastreamento de Novos Conteúdos

É a primeira etapa, onde os robôs do Google vasculham toda a WEB em busca de novos conteúdos e atualizações de conteúdos que já foram catalogadas antes.

É possível você mesmo facilitar o trabalho dos Google Bots indicando o sitemap (estrutura de URLs e conteúdo) do seu site no sistema do Google WEB Tools. Com essa ferramenta, sempre que uma atualização ou novo conteúdo é criado, seu site indica para o Google via XML.

2. Indexação de Novas Páginas

Feito o rastreamento, o Google passa a identificar o conteúdo – Indexar – entendendo sobre qual segmento a página está se referindo.

Neste passo, o Google analisa, cataloga e registra todas as informações desse novo conteúdo em seu gigante banco de dados.

3. Exibição dos Resultados de Busca

Pronto! Agora os novos conteúdos já estão disponíveis para exibição nos resultados de busca do mecanismo.

Lembrando que o Google examina centenas de fatores para definir qual será o conteúdo que aparecerá na primeira página. Todos os fatores estão diretamente relacionados com a melhor experiência do usuário!

Entendendo o Google: Os Algoritmos e as Atualizações

O Google possui centenas de fatores para definir a posição de um site em seus resultados e, identificar esses fatores é um trabalho constante.

O mecanismo do Google sobe ao menos 500 atualizações todos os anos, sempre com objetivo de sofisticar e aperfeiçoar a qualidade nos resultados de busca, tornando a experiência do usuário o mais fiel possível do que ele deseja receber como resposta.

Como já mencionado antes, hoje o Google é o maior sistema de buscas, sendo que 90% de todas as pesquisas realizadas são feitas através do Google. Para chegar neste estágio foi necessário realizar atualizações bruscas, que em alguns casos, prejudicaram o posicionamento de alguns sites no passado.

É por isso que deve-se manter o conteúdo do seu site sempre atualizado e alinhado às práticas do Google.

Google Panda

Uma das atualizações mais conhecidas e que penalizou milhares, se não, milhões de sites mundo a fora, foi o Panda – atualização de 2011. Essa atualização partiu principalmente pelo conceito de rebaixar sites com conteúdos irrelevantes, de baixa qualidade e ainda sites que continham muitos anúncios e keyword stuffing.

O resultado direto foi que cerca de 12% dos resultados de busca foram impactados pela mudança e, inúmeros sites despencaram de posições relevantes.

Além do Panda, o Google realizou diversas outras atualizações que sempre focaram na experiência do usuário, porém que acabaram por impactar sites que sempre estiveram no topo.

Vai novamente a dica: mantenha-se sempre atualizado!

Como chegar ao topo do Google usando técnicas de SEO?

O Google divulga que utiliza mais de 200 fatores para entender como será o ranqueamento de determinado conteúdo. É possível que existam muitos outros fatores, porém, claro, são armazenados a sete chaves, mas é possível utilizar ótimas técnicas de SEO com esses fatores que o próprio Google admite utilizar como base para ranqueamento.

Esse volume de fatores de ranqueamento são divididos em duas amplas categorias de SEO, sendo: o SEO On Page e o SEO Off Page. Nesse conteúdo vamos resumir as explicações, porém você pode se aprofundar nas páginas explicativas dos respectivos itens.

  • O SEO On Page refere-se a todos os fatores de ranqueamento que são visíveis para você, no ato que está otimizando o conteúdo, como: Títulos, Descrição, Conteúdo, Desempenho e Estruturada da Página.
  • O SEO Off Page refere-se as variáveis que o próprio Google identifica. Variáveis que não estão exclusivas ao seu alcance, já que dependem de outros sites, portais de conteúdo, redes sociais e blogs do seu segmento.

Se deseja sucesso para seu conteúdo, você precisa otimizar essas duas categorias de SEO com foco em vendas.

Aqui vai alguns tópicos.

Topo do Google com SEO On Page

Como o próprio nome sugere, o SEO On Page são técnicas de otimização dentro da sua própria página, com objetivo de melhorar a experiência do usuário e, claro, aumentar sua visibilidade para consequentemente receber mais tráfego de qualidade.

Analise bem toda a estrutura do seu site, como são aplicados os links, como está estruturado o layout vs conteúdo. Como estão alocadas as imagens, títulos e textos. Como é a visualização em dispositivos mobile e nos desktops.

Tudo é levado em consideração!

Design, velocidade, usabilidade e conteúdo. Tudo deve ter a melhor experiência do usuário como foco! Quanto mais clean for seu design, mais rápido for as aberturas de páginas, mais prático for os acessos aos links, menus e imagens e, quanto mais detalhado for seu conteúdo, mais assertivo você será!

Qualidade do Conteúdo

Já ouviu a expressão “Conteúdo é Rei”? Essa frase está em um artigo publicado em 1996 por, nada mais nada menos que Bill Gates. E, vamos ser sinceros, a frase continua mais atual que nunca, não é mesmo?

Pois bem, já fomos bastante claros sobre a importância de um conteúdo relevante. Inclusive sobre a atualização do Panda em 2011, onde o Google rebaixou 12% dos resultados de busca simplesmente porque não tinham conteúdos relevantes, entre outros critérios.

É bom termos sempre em mente: o conteúdo deve visar a experiência do usuário. Deve ser de extrema relevância e sem plágios. O Google não irá perdoar sites com conteúdos fracos. Ele simplesmente deixará de olhar esse tipo de site. Simples assim!

Confira pontos essenciais para um conteúdo de qualidade:

  • Fala sobre o que de fato o usuário busca.
  • Ter relevância no contexto.
  • Manter ritmo de leitura e linguagem adequada.
  • Design agradável, sem alto volume de anúncios.
  • Ser adaptável para mobile.
  • Trazer links de sites com autoridade.
  • Manter a consistência no assunto abordado.
  • E, respeitar a gramática sem uso de gírias.

Tamanho do Conteúdo

Ainda vale a expressão do Bill Gates “Conteúdo é Rei”.

Quando falamos do tamanho do seu conteúdo, você deve ter em mente o bom senso sobre o assunto que esteja descrevendo e novamente, a experiência de leitura do seu usuário.

Faça algumas perguntas para você mesmo, como: estou sendo claro nesse conteúdo? É o suficiente para o assunto que estou abordando? Faz sentido os pontos aplicados no conteúdo? E, meu usuário vai compreender meu conteúdo quando finalizar a leitura?

Mas, se ainda tem a dúvida sobre o tamanho do conteúdo, podemos deixar claro que existe um mínimo de palavras para ao menos começar a ser indexado pelos Google Bots. O mínimo são de 300 palavras.

Mas, 300 palavras expressam tudo que deseja sobre no seu conteúdo?

Em determinados assuntos, existem muitos tópicos que podem ser abordados e, por sua vez, o conteúdo ficará um pouco extenso. Alcançando entre 3.000 e 10.000 palavras. O importante mesmo é que seja bem estruturado, com tópicos e divididos por títulos. Assim a leitura do usuário fluirá mais leve.

E outro ponto, não “encha linguiça”, aborde informações realmente relevantes. Foque na experiência de leitura do seu usuário!

Título Interno

É o título que está dentro da sua página, título de abertura para seu conteúdo.

Esse título é que vai apresentar as informações do seu conteúdo e passar ao usuário informações essenciais para despertar desejo de continuar para ler suas informações. Nesse título é importante também você inserir as palavras-chave do seu conteúdo.

Convença o usuário a ler seu conteúdo!

SEO Title

Esse é o título que está fora do site, que aparece nos resultados de pesquisa do Google.

Se no título anterior você precisava convencer o usuário a ler o conteúdo, aqui você deve convencer o usuário a clicar no seu título. Esse título deve conter até 60 caracteres e ainda apresentar a palavra-chave do seu conteúdo o mais à esquerda possível e ainda, ser objetivo!

Claro, são 60 caracteres. Deve ser realmente objetivo e atrativo.

URLs Amigáveis

Nada mais é que manter o endereço do seu conteúdo com fácil leitura. O ideal é você destacar o próprio título interno também na sua URL de Conteúdo.

Algo como: www.cuboup.com/br/conteudo/o-que-e-seo-e-como-dar-um-up-em-suas-vendas-com-seo-no-google

As informações da URL estão completamente legíveis, de fácil leitura. E o Google entende dessa forma também, inclusive com palavras-chave inseridas na URL.

Agora, imagine se a URL fosse assim: www.cuboup.com/br/conteudo/dfreslft565ff#*&dkf#$%k87

Nem mesmo os Google Bots entenderiam o significado desses caracteres.

Portanto, logo após a barra (/) procure manter um conteúdo legível separados por hífen e, também adicionar sua palavra-chave.

Heading Tags

As heading tags vão ajudar muito na organização do seu conteúdo, separando o título principal do artigo (H1) dos demais subtítulos (H2, H3 e assim por diante).

Utilizando essa hierarquia de temas, melhora a estética escrita da sua página e ainda apresenta para o Google que seu conteúdo apresente escaneabilidade.

Lembre-se, utilize o H1 somente no primeiro título. O título principal da página. Depois, os demais temas devem ser separados com H2. Abaixo do tema com H2 é que você pode quebrar em mais sub temas utilizando o H3, H4 assim por diante.

Uma estrutura seria algo como:

  • H1 – Título Principal
    Conteúdo do título principal.
  • H2 – 1ª Categoria do tema principal.
    Conteúdo da 1ª categoria.
  • H3 – Sub categoria
    Conteúdo da sub categoria.
  • H4 – Sub categoria da Sub categoria
    Conteúdo da sub categoria.

LSI: Usando as Palavras-Chave

Você já viu também a importância de abordar as palavras-chave do seu conteúdo no decorrer dos títulos e texto do artigo. Vale ressaltar a importância de utilizar as palavras-chaves de forma orgânica, na medida certa.

Mas, por que na medida certa?

Você não pode deixar de usar em determinados locais ou também não pode usar em alto volume no decorrer do texto. É necessário alocar as palavras-chaves onde elas realmente fazem sentido. Tenham conexão com o parágrafo abordado.

Viu? Conforme mencionamos antes, o Google está cada vez mais “humanizado”. Ele identifica até mesmo a concordância semântica do seu conteúdo. O chamado LSI (Latent Semantic Index), um mecanismo do Google capaz de fazer essas análises de semântica.

Utilize as palavras-chaves nos locais certos:

  • No Título Principal do conteúdo.
  • Na URL amigável.
  • Em subtítulos – sempre que couber. (se não fizer sentido, é melhor deixar de aplicar).
  • No decorrer do texto, sempre de forma orgânica, ou seja, sempre que fizer sentido com o contexto abordado.

Tempo de Permanência na Página

Neste caso, quanto maior o tempo melhor! Você deve mesmo se preocupar caso observe que os usuários acessam e, em poucos segundos, já saem do conteúdo. De cara, você entende que algo não está certo e é preciso investigar para corrigir o erro o mais rápido possível.

Seu site pode estar lento, com layout defasado, não habilitado para mobile, falta de escaneabilidade, ou mesmo que seu conteúdo está fraco.

Se você se deparar com diminuição no tempo de permanência no seu site, procure entender cada uma das etapas que já vimos aqui. Vá solucionando uma a uma e sempre testando.

Linkagem Interna

O usuário chegou em seu conteúdo porque tem interesse no seu segmento. Os links internos ajudaram a manter este usuário dentro do site, remetendo para outros conteúdos relevantes.

Para o usuário, os links internos facilitam a leitura e aprofundamento de determinados conteúdos explorados dentro do seu próprio site. Já para o Google, os links internos significam que seu site é recheado de informações sobre aquele determinado segmento, transformando-o numa verdadeira autoridade do assunto abordado.

Procure apontar termos relevantes para outros tópicos dentro do seu próprio site. Torne seu site uma autoridade no seu segmento!

Design Responsivo

Em todo o mundo temos percebido uma redução rápida do uso dos desktops. Um dos fatores se dá pela migração para os dispositivos moveis, principalmente em regiões mais carentes. Já que o smartphone torna-se mais barato que um notebook, por exemplo.

Então é essencial que seu site tenha um design responsivo, que se adapte com os diversos formatos de aparelhos usualmente atualmente. Sejam smartphones, tables ou desktops. Seu conteúdo deve ser incrível em qualquer tamanho de tela.

Meta Description

A Meta Description é uma breve descrição sobre seu conteúdo, ela está apresentada ainda nos resultados da busca do Google, logo abaixo do SEO Title.

O Google não considera a Meta Description como um fator de ranqueamento para os sites, porém, é de extrema importância para a conversão do usuário.

Ao digitar o termo de busca no Google, o usuário deve ler seu SEO Title e ainda vai visualizar sua Meta Description, portanto, é determinante para a decisão do usuário. Na meta description você pode reformar os benefícios do seu conteúdo, convencendo a acessar seu site.

Uma boa meta description deve conter até 150 caracteres, ser objetiva e honesta com o conteúdo da página que está direcionando.

Botões de Compartilhamento

Você fez todo o dever de casa. Criou um conteúdo incrível, planejou a estrutura completa do seu site, manteve um design fantástico, a velocidade do seu site corresponde perfeitamente.

Seu usuário ficou muito satisfeito com seu conteúdo e agora ele mesmo pode compartilhar sua página com seus próprios usuários nas redes sociais, e-mail ou até mesmo no WhatsApp. Além de gerar mais tráfego, esses compartilhamentos reforçam para o Google sua autoridade no assunto em questão.

Ou seja, você entende tanto sobre determinado conteúdo que até mesmo os próprios usuários compartilham sem seus ciclos.

Explore as ferramentas de compartilhamento.

Otimização das Imagens para SEO com foco em vendas

Já falamos um pouco sobre como o Google visualiza as imagens do conteúdo, certo? Ou melhor, o Google não visualiza as imagens, é você quem deve informar a ele o que significa aquela imagem. O que aquela imagem representa, e como tem relação com seu conteúdo abordado.

Confira alguns tópicos para ajudar na otimização das imagens.

Nome do Arquivo das Imagens

Antes de tudo, você deve nomear o arquivo da imagem seguindo o contexto onde ela será inserida. Nomeie sempre com hifens separando as palavras.

Algo como: Se no texto você fala sobre Sapatos Branco e vai ilustrar um sapato com uma foto, essa foto deve conter essa palavra-chave em questão. Por exemplo: “sapato-branco-infantil-bibi.jpg”. Dessa forma, o Google vai entender que essa imagem se trata de parte relevante do conteúdo.

Texto Alternativo (alt text) das Imagens

É extremamente recomendável que você insira um texto alternativo em todas imagens do seu conteúdo.

Essa soma de fatores, Nome do Arquivo, Título da Imagem no Conteúdo do Texto e Texto Alternativo é que vão apresentar ao Google sobre o que a imagem fala e se realmente faz parte do contexto do seu assunto.

Ainda é possível obter melhor ranqueamento também no Google Imagens com base nas palavras-chave destacadas nos pontos abordados acima.

Tamanho das Imagens

É sempre indicado manter seu conteúdo sempre leve e isso vale para os arquivos das imagens.

Imagine usuários que não tenham acesso à internet de ponta, que utilizam ainda o 2G ou com 3G lento. Abrir uma imagem pesada com essas velocidades de internet pode levar uma vida. Então é importante manter as imagens em arquivos menores que 1000 x 1000 pixels.

Imagens leves é garantia de que todos os usuários terão a mesma experiência de leitura no conteúdo.

Topo do Google com SEO Off Page

Certo, conforme resumimos mais acima, o SEO Off Page são todos os fatores externos e que influenciam diretamente no ranqueamento do seu site.

Se em alguns trechos deixamos você um pouco preocupado, podemos garantir que não era a intensão e, aqui uma boa notícia: o Google adora recompensar sites que estão em dia com ele!

Confira os fatores de SEO Off Page:

Link Building

Esses links são de extrema importância, pois tornam seu site uma referência no assunto do seu segmento.

O link building aparece quando um site escreve um artigo sobre um conteúdo que você domina e ainda faz referência para seu site colocando um link direto para sua URL.

Sua URL passa a ter cada vez mais relevância, autoridade quando conquista novos Link Building.

Autoridade

Quanto mais sites relevantes apontarem para o seu, maior será sua autoridade dentro daquele determinado assunto. O Google entenderá perfeitamente essas indicações e passará mais autoridade para seu site.

Links Quebrados

Literalmente falando, são URLs que não existem mais, seja porque o site saiu do ar ou mesmo porque a URL sofreu uma atualização na raiz e no local onde está indicando essa URL ainda consta o endereço antigo.

Você pode corrigir fazendo um redirecionamento para a página atual.

PageRank

É o algoritmo utilizado pelo Google para posicionar os sites por meio da qualidade e quantidade de links que são apontados para ele. Quanto mais links e de sites que já tenham PageRank alto, maior será a relevância para seu site e consequentemente, maior será seu PageRank.

O PageRank vai de 0 a 10, enquanto 10 é o site com maior relevância e autoridade.

Page Authority e Domain Authority (Moz)

As páginas com autoridade e domínios com autoridade como o próprio nome sugere, são métricas que medem fatores que influenciam na autoridade de uma página de um domínio.

Você pode medir a autoridade do seu domínio e de suas páginas utilizando um aplicativo gratuito do Google. Quanto, o MozBar. Conforme já mencionamos antes, quanto maior for a classificação de um site no quesito autoridade, mais altas serão suas posições nos resultados de busca.

URL Rating e Domain Rating (Ahrefs)

Aqui, o nome também é bem sugestivo sobre suas funcionalidades. Neste caso, ferramentas de SEO utilizam métricas para identificar a classificação de um domínio ou mesmo de uma determinada página em comparação com outros. Essas métricas ajudam a entender a relevância do domínio ou da URL em questão.

A Moz, é uma excelente referência de ferramenta de SEO Ahrefs. Muito popular por sua capacidade de identificar a fundo as referências que sites terceiros remetem para o seu.

Lembrando, quanto mais sites de autoridade direcionarem links para o seu, maior será sua pontuação nesses rankings.

SEO on-site (ou SEO técnico)

O SEO on-site, ou se preferir o SEO técnico, atua nas melhorias internas do seu site, mas neste caso é menos focado no conteúdo.

Isso mesmo! Ele está focado na programação e usabilidade do site.

Falaremos mais sobre esses pontos a seguir:

UX (Experiência do Usuário)

A Experiência do Usuário ou, mais comumente chamado a UX, é a disciplina focada em entregar a melhor experiência possível ao usuário.

Essa disciplina está diretamente ligada ao comportamento humano, psique humana onde o objetivo maior é conquistar a lealdade dos usuários oferecendo utilidades e facilidades de uso em suas plataformas.

Relembrando algumas frases citadas acima: foco na melhor experiência do usuário!

Velocidade de Carregamento

Pense você mesmo. Quando um site demora muito para carregar seu conteúdo, você permanece nele? A grande maioria dos usuários não gostam de perder tempo, portanto quanto mais veloz é seu site, melhor será a experiência do seu usuário.

E, também mais fácil será a leitura do seu conteúdo pelo Google Bot.

Invista em velocidade, cada segundo conta quando pensamos em melhorar a experiência de navegação em seu site.

HTTPS

HTTPS é a sigla para “Hyper Text Transfer Protocol Secure”, traduzindo literalmente quer dizer, “Protocolo Seguro de Transferência de Hipertexto”. Esse protocolo indica que a URL está criptografada, o que garante mais segurança ao usuário.

Você encontrará essa sigla na frente da URL e, normalmente, aparece na cor verde.

Sitemap

Literalmente falando, é o Mapa do Site que, quando ativado, facilita o trabalho dos Google Bots em indexar todo conteúdo o seu site de forma correta.

Robots.txt

É um arquivo em texto que informa aos mecanismos de buscas quais URLs devem, ou não, serem indexadas. Você pode, por exemplo, desabilitar determinadas páginas do site para evitar que apareçam nos resultados de busca do Google.

Dessa forma, você consegue gerenciar quais conteúdos podem receber tráfego vindo dos buscadores.

Rich Snippets

É uma ferramenta que ajudará na visualização do seu site nos resultados de busca.

Vale ressaltar que os Rich Snippets não interferem na qualidade do seu conteúdo. Nem para mais, nem para menos. Eles são usados exclusivamente para destacar seu conteúdo nos resultados, como, por exemplo – as avaliações dos usuários no lado esquerdo do texto.

Erro 404

É uma resposta automática do servidor, indicando que existe algum problema com a URL indicada. Pode ser o endereço da URL incorreta, extensão incompatível, página inexistente ou até mesmo um vírus.

Redirecionamentos

É comum que ocorra uma alteração no endereço de alguns de seus conteúdos, porém, você deve sempre ter em mente que outros sites estão recomendando essa determinada página.

Se um usuário clicar no link indicado por esses sites, podem ser direcionados para sua página de Erro 404. Por isso é sempre importante você redirecionar os endereços antigos para as novas URLs, assim, ao clicarem nos links “quebrados”, os usuários serão replicados para a URL atual.

Lembre-se sempre de redirecionar suas URLs, não queremos perder novos usuários não é mesmo?

Canonical Tag

Canonical Tag é um recurso HTML que ajuda a prevenir problemas de conteúdos duplicados. Ao utilizar este recurso, você está indicando para os Google Bots que determinada página é uma réplica de outra, sendo assim, devem ser indexadas de formas diferentes.

Alternate Tag

Alternate Tag é um recurso para sites que utilizam conteúdo exclusivos para uma versão mobile. O conteúdo muitas vezes é o mesmo, porém a estrutura e design são redimensionados para os dispositivos móveis.

Diferente da Canonical Tag, a Alternate Tag indica uma versão alternativa do conteúdo para dispositivos moveis.

SEO para Dispositivos Móveis (Mobile SEO para vendas)

Também já citamos anteriormente sobre a importância de utilizar o SEO para os dispositivos moveis. Uma das principais razões é o fato de atualmente existirem muito mais smartphones e tablets conectados que do os desktops. Seu conteúdo deve estar adaptado para todos os tamanhos de telas.

Vejamos duas ferramentas que ajudam a resolver essas questões.

Site Responsivo x Site Mobile

Você pode utilizar uma das duas ferramentas para adaptar seu conteúdo para os dispositivos moveis.

O Site Responsivo é uma adaptação do seu conteúdo existente na versão Desktop. Nesse caso, a ferramenta possui configurações que fazem com que todo o conteúdo é auto organizado de acordo com o tamanho da tela do dispositivo que está utilizando.

Já o Site Mobile, é uma versão totalmente diferente. Exclusiva para a versão mobile. Neste formato, toda a estrutura da versão é planejada para os smartphones e tablets. Até mesmo a URL é única, especifica para este conteúdo. Aqui a ferramenta é mais robusta para as necessidades dos dispositivos moveis.

As duas ferramentas possuem suas vantagens e desvantagens, você precisa avaliar cada uma e identificar os benefícios que se encaixam no seu projeto.

AMP (Accelerated Mobile Pages)

Em uma tradução para o português, AMP significa “páginas aceleradas para dispositivos móveis”. No AMP você encontrará recursos que otimizam os sites e garantem uma melhor experiência para o usuário.

Em alguns casos o AMP esconde alguns scripts tornando a página mais leve. Facilitando o acesso por dispositivos com baixa velocidade na banda de internet e assim, melhorando a navegação do usuário.

Como criar estratégias de SEO para vendas?

Muito bom! Já abordamos muitas informações sobre SEO para vendas, agora, fica a questão: como colocar tudo isso em prática e colher os benefícios que essa ferramenta possibilita para seu conteúdo?

Nos próximos tópicos, vamos abordar alguns passos essenciais para posicionar seu site no topo do Google e demais motores de busca.

SEO para Vendas
SEO para Vendas

1. Layout, Estrutura e Velocidade do Site

Antes de iniciar seu projeto, você deve idealizar toda sua estrutura organizacional.

  • Qual será o visual?
  • Como será organizado os elementos como: menu, logotipo, home page, título principal, imagens de conteúdo, chamadas e demais conteúdos?
  • Onde será hospedado e qual será seu plano de hospedagem?

Você deve responder essas questões sempre colocando o usuário como foco de todo seu conteúdo, ou melhor, o usuário como foco de todo seu projeto! Afinal, é para um determinado grupo de usuários que você teve a ideia de iniciar seu plano. Então são eles quem você deve agradar visualmente e com conteúdo de primeira.

Seu layout deve ser limpo, sem muitos anúncios ou muitos links. Evite desviar a atenção do usuário quando estiver dentro do conteúdo.

A estrutura organizacional dos elementos devem iguais e ser de fácil localização para o usuário, ele precisa identificar de forma rápida os principais elementos como logotipo, menu, busca, contato e se for um e-commerce é interessante ter um chat online em local prático. Aqui também entra a questão da URL amigável.

Já para a velocidade, você deve buscar por configuração de servidores rápidos, que abram seu conteúdo em milésimos de segundos. Ninguém gosta de ficar esperando uma página abrir, de demorar muito seu usuário sairá e provavelmente nunca mais voltará para o conteúdo. Simples assim!

2. Cadastre-se no Google Search Console e no Google Meu Negócio

O Google Search Console além acelerar a indexar seu site, ele ajuda você a analisar a estrutura de todos os seus conteúdos e você terá novas ideias sobre o que pode melhorar no SEO para vendas de cada uma de suas páginas.

Seu projeto recebe clientes também no endereço físico? Então cadastre-se também no Google Meu Negócio para também divulgar seu endereço físico online e ainda receber mais ideias sobre onde melhorar o SEO do seu site.

3. Mapeie Personas e Comportamentos

Você já tem a ideia do projeto, ou seu projeto precisa ser melhorado. Então o próximo caminho é criar Personas, idealizando possíveis grupos de usuários que iriam acessar o conteúdo.

Identifique pontos como: localização, interesses, gênero, idade, entre outros comportamentos que possam lhe dar um perfil dos grupos de usuários que teriam interessem no seu conteúdo. Agora, coloque-se no lugar desses grupos de usuários e descreva possíveis questões que eles teriam sobre seu assunto.

As respostas para essas questões servirão para você criar direções em pontos estratégicos do seu site e ainda base para criação de artigos específicos, bem estruturados. Ou seja, você vai “falar a língua desses grupos de usuário”.

4. Pesquisa de Palavras-Chave

Procure também mapear palavras-chaves que fazem parte do contexto do conteúdo. Você pode encontras essas palavras-chaves em sites concorrentes ou ainda em ferramentas de geração de palavras, como no Google AdWords.

Essas palavras-chave ajudarão a criar novos conteúdos bem detalhados para seu público.

Qual a Importância das Palavras-Chave

As palavras-chave são a base de todo o trabalho de SEO para vendas, elas são o “elo de ligação” entre seu conteúdo e os usuários que digitam palavras específicas nos motores de busca. São essas palavras que os usuários buscam na WEB que você deve ter em mente ao criar novos conteúdos.

Você deve criar uma seleção bem coerente das palavras-chaves. Procure entender os motivos pelos quais os usuários buscam seu conteúdo na WEB utilizando elas.

Nesse passo, você não pode errar!

Principais Objetivos das Palavras-Chave

Conforme mencionamos, as palavras-chave são como um elo entre seu conteúdo e os usuários. E qual é principal objetivo das palavras-chave?

Gerar tráfego qualificado para seus conteúdos!

Simples assim.

Com o mapeamento das personas e das palavras-chaves na mão, você já tem a receita para criar conteúdos que abordem tudo sobre seu segmento. Consequentemente, seu conteúdo gera interesse de um grupo de usuários, aumentando seu tráfego, que, por sua vez, aumentará os leds e claro, suas vendas!

Quais os Tipos de Palavras-Chave

Entendemos a necessidade e importância das palavras-chave, agora, vamos identificar como elas são encontradas.

As palavras-chave são encontradas em dois tipos, sendo:

Head Tail Keyword

São as mais comuns. Em geral, formadas por apenas um termo. Ex: “Sapatos”.

Pelo fato de serem mais genéricas, as head tail são muito utilizadas pelos usuários. Dessa forma, os sites que estão nas primeiras posições para esses termos costumam receber um volume elevado de tráfego. Não é fácil chegar ao topo para termos das head tail, já que a concorrência é “gigante” para essas palavras-chave.

Long Tail Keyword

Essas são as palavras-chave de cauda longa, formadas por pelo menos quatro termos. Ex: “Sapatos Infantil Azul Claro”.

Diferente das head tail, essas são menos concorridas e, mais fácil de otimizar seu conteúdo para alcançar as primeiras posições. A dica é trabalhar ao máximo as long tail em seus conteúdos, com certeza você terá sucesso de forma mais rápida.

Pesquisando as Palavras-Chave

Já demos uma breve descrição sobre a importância das palavras-chave no seu conteúdo, agora vai um checklist para você conseguir pesquisar suas palavras-chave e dar início na criação dos seus artigos.

Procure sempre documentar para se organizar melhor, segue dicas para fazer suas pesquisas:

  • Mapeie os principais tópicos do assunto que você deseja abordar.
  • Já tem um site? Então utilize o Google Analytics para identificar as principais palavras que enviam tráfego para seu site.
  • Ainda não tem site? Utilize ferramentas de pesquisa de palavras-chave como Google AdWords, nele você encontrará um planejador de palavras-chave, ou o Google Trends onde você encontrará os termos mais populares no Google, vale também para quem já tem site e deseja incrementar conteúdo.
  • Comece seu trabalho com as palavras-chave de cauda longa, assim você evita a concorrência logo no início do seu projeto.
  • Documente. Documente Tudo! É importante você se organizar para não se perder e meio à tanta informação que você vai gerar.
  • Trabalhe com prazos para finalizar a criação dos seus conteúdos.
  • Monitore o posicionamento das páginas que criou e a evolução dos resultados. Observe se precisa melhorar algum conteúdo.

Ferramentas de SEO e para Pesquisas de Palavras-Chave

Separamos três Ferramentas de SEO que você pode utilizar para pesquisar suas palavras-chave.

Com seu mapeamento de personas e com palavras-chaves que você já recebe no seu site, é possível receber relatórios com sugestões de palavras que tenham relevâncias similares e que façam parte do mesmo contexto que seu conteúdo.

Existem outras ferramentas, porém essas três são as mais utilizadas. Confira!

Google Keyword Planner – Google AdWords

É o planejador de palavras-chave do Google, está vinculada na conta do Google AdWords. Lá, você pode receber uma lista de palavras-chaves similares às que você determinar na ferramenta, que sigam o mesmo contexto do assunto.

É possível ainda receber uma lista das principais palavras-chave de um domínio específico. Basta inserir a URL de um site concorrente e você receberá a lista das palavras que ele trabalha.

Google Trends – Tendências de Palavras-Chave

Essa ferramenta do Google traz os termos mais populares que os usuários utilizam no próprio buscador.

A ferramenta vai te ajudar muito para suas estratégias de marketing de conteúdo, onde você consegue pesquisar por temos específicos e ainda filtrar por região em um determinado período. Com o Google Trends você tem acesso aos conteúdos que são tendência e visualiza a frequência que os usuários utilizam.

Google Suggest – Sugestão de Palavras pelo Próprio Google

Essa não bem uma ferramenta de SEO, mas é um recurso bem valioso para você aproveitar quando estiver pesquisando suas palavras-chave.

O Google Suggest são aquelas “Pesquisas Relacionadas” que o Google apresenta no final da página de busca. Ele dá uma sugestão com alguns termos similares, que outros usuários pesquisam para chegar em assuntos dentro do mesmo contexto.

E ainda. Sabe quando você começa a digitar um termo no Google e ele vai te dando sugestões de palavras que talvez você esteja procurando? Você vai digitando no Google, e logo abaixo aparece uma lista de palavras que complementam seu conteúdo.

Essas palavras-chave ajudarão na criação de novos conteúdos para seu público.

Aproveite essas ferramentas ao máximo e crie conteúdos incríveis!

5. Criação de Conteúdos Incríveis com SEO para vendas

Conforme passamos nos passos anteriores, o mapeamento de personas e de palavras-chave ajudarão na criação de novos conteúdos que possam responder aos anseios de um determinado grupo de usuários.

Outra forma de gerar ideias para criação de novos conteúdos, são as palavras-chaves relacionadas ao seu segmento. Com elas, você pode criar tópicos de artigos bem direcionados e detalhados. Assim, seu site, aos poucos, se tornará relevante no seu segmento.

Ah, procure sempre atualizar seus conteúdos! Deixando de lado, eles ficarão desatualizados e obsoletos. E, aquela nossa ideia de ser relevante no segmento, vai para o espaço!

Defina um Tema para Seu Conteúdo

Esperamos que essa leitura esteja tranquila para você entender ao máximo os conteúdos apresentados pela CuboUP. Realmente são muitas informações, porém, procuramos ser bem objetivos em informações separadas por tópicos, exatamente para você fluir de forma mais tranquila na leitura.

Bom, nesse ponto você deve definir o tema que vai abordar em seus conteúdos.

Claro, você já tem um segmento de informações. Agora você deve fracionar seu segmento com os pontos relevantes. Utilize esses pontos para criar conteúdos específicos, bem detalhados – explicativos. Depois, utilize as palavras-chave de cauda longa para criar novos conteúdos.

Lembre-se, quando mais informações seu site tiver sobre seu segmento, mais relevante ele será para o Google e consequentemente para os usuários.

Crie os temas com base nas palavras-chave de cauda longa e também os resultados extraídos da sua persona.

6. Analise Seus Concorrentes

Se você não é o pioneiro, significa que possui concorrentes! Procure entender como seus concorrentes trabalham em seus conteúdos, como é a leitura de suas informações. Como está estrutura seu site e quais referências eles costumam utilizar.

Procure sair sempre na frente de seus concorrentes. Pesquise a fundo cada etapa de aquisição de tráfego deles. Dessa forma você pode planejar melhor seus próximos passos e melhorar seus conteúdos para estar sempre a frente.

Utilize ferramentas para se aprofundar na origem de acessos que eles possuem. Uma ferramenta interessante é a SimilarWEB, onde é possível identificar de onde vem os acessos e ainda consegue entender quais palavras-chave lhe dão maior retorno.

Agora é mãos à obra! Desenhamos sucesso em seu projeto.

Conclusão CuboUP

Nosso objetivo é criar conteúdo de fácil entendimento, esperamos que tenham gostado dos tópicos que abordamos aqui, sobre um dos temos que amamos falar, o SEO.

Em linhas gerais, entendemos que todo trabalho em SEO para vendas deve ser feito com muito planejamento e, conforme abordamos diversas vezes neste conteúdo, procure manter seu usuário no foco. Somente assim você terá sucesso com seu projeto.

São seus usuários quem irão consumir suas informações, produtos ou serviços. Então eles merecem o máximo de atenção possível com informações coerentes, verdadeiras e de fácil compreensão.

Esperamos tenha aproveitado este conteúdo da CuboUP, nosso objetivo é oferecer informações práticas para você dar um UP em suas vendas.

Desejamos sucesso com seu projeto!

Confira mais dicas de: Empreendedorismo e Marketing
Veja também outros portais da CuboUP: Cursos para Empreendedores e Ferramenta de SEO

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Novidade!

Curso para Empreendedores

Comece hoje! Confira uma incrível seleção de Cursos Online para Empreendedores ministrados por profissionais das mais diversas áreas. São cursos que ajudarão dar um UP nos seus negócios.